jusbrasil.com.br
19 de Outubro de 2017
    Adicione tópicos

    Aberta exposição do Projeto Alquimia

    "Este é um exemplo do que as organizações da sociedade e as instituições públicas podem fazer, quando efetivamente irmanadas, em prol da qualidade da vida das pessoas, da cidadania. Reprimindo o crime com firmeza e tenacidade, incentivando o desenvolvimento e a inserção social". A manifestação é da procuradora-geral de Justiça, Simone Mariano da Rocha, ao abrir oficialmente a exposição Projeto Alquimia - Transformando Caça-Níqueis em Inclusão Social. A mostra acontece durante toda esta semana, no foyer do auditório Mondercil Paulo de Moraes, na sede do Ministério Público. O material exposto é produzido por internos da Comunidade Terapêutica Desafio Jovem Gideões, de Ivoti.

    Ao destacar a importância da parceria entre o Ministério Público e a Comunidade Terapêutica, Simone Mariano da Rocha lembrou que o objetivo do projeto é o recondicionamento e a reciclagem dos componentes de máquinas caça-níqueis. "Isso mediante a participação de jovens provenientes de comunidades carentes e, também, de internos do programa de recuperação e prevenção à drogadição dessa entidade".

    A Chefe do Ministério Público ressaltou, ainda, a importância do trabalho desenvolvido pela Força-Tarefa de Combate aos Jogos Ilícitos. Lembrou que o grupo auxilia as Promotorias de Justiça mediante a disponibilização de peças processuais, de dados sobre empresas e pessoas envolvidas com o jogo e, eventualmente, participa em operações de combate a esse ilícito penal culminando com a apreensão de bens e valores, além do desencadeamento dos procedimentos penais.

    "E esses bens, essas máquinas, em vez de restarem armazenadas até a deterioração e poluição ambiental, nessa iniciativa absolutamente virtuosa, ganham nova destinação. Ao invés de enriquecerem criminosos às custas da população, vão auxiliar na educação, na inclusão digital, na geração de renda e na recuperação daqueles que talvez elas mesmas tenham degradado", finalizou.

    Em sua manifestação, o presidente da Comunidade Terapêutica Desafio Jovem Gideões, Roque Serpa, expressou sua"gratidão ao MP pela parceria". Ele destacou que os resultados colhidos através do projeto são notórios. Serpa exemplificou citando a inauguração de uma unidade extraclasse em São José do Hortêncio, equipada em sua totalidade com computadores e móveis provenientes do Projeto Alquimia e a queda de 60% do índice de reincidência dos internos. "Estamos recuperando pessoas antes excluídas, que estão aprendendo uma profissão e retornando para suas famílias como cidadãos úteis".

    "Triste de quem vive em casa, contente com o seu lar, sem que um sonho, no erguer de asa, faça até mais rubra a brasa da lareira a abandonar!". Citando o poeta português Fernando Pessoa, o coordenador da Força-Tarefa de Combate aos Jogos Ilícitos, José Francisco Seabra Mendes Júnior, lembrou que a conduta do Promotor de Justiça deve ser a de nunca se acomodar e sempre buscar a mudança. Ele ressaltou que o trabalho da Força-Tarefa não serve apenas para retirar máquinas das ruas, mas sim trazer esperança a todos de que é possível mudar o mundo. Disse que o Projeto Alquimia busca fazer com que caça-níqueis, instrumentos de ilicitude e destruição de famílias, sejam transformadas em inclusão social. "Cada peça exposta aqui é um emblema da luta contra o infortúnio que as drogas e o jogo ocasionam".

    O PROJETO

    Atualmente, 18 internos por uso de drogas participam do projeto Desafio Jovem Gideões, no município de Ivoti. Todos estão na última etapa de recuperação, que é, justamente, a fase de ressocialização dos integrantes. O artesanato produzido por eles é todo vendido para empresas e lojas conveniadas. Todo valor arrecadado é revertido para estruturar a instituição. Os computadores são repassados para projetos sociais e entidades que necessitam dos equipamentos. Para se ter uma ideia, a Unidade Extraclasse de São José do Hortêncio, que atende jovens carentes do município, é equipada em sua totalidade por máquinas provenientes do Projeto Alquimia. A Comunidade Terapêutica também utiliza os recursos arrecadados para desenvolver campanhas de prevenção ao uso de drogas, através de visitas às vilas do Município e de cultos evangélicos realizados.

    A PRODUÇÃO

    Toda a produção obedece o mesmo processo. O Ministério Público encaminha as máquinas (todas apreendidas em Porto Alegre) e os valores oriundos de transações penais firmadas nos Juizados Especiais Criminais com contraventores ao projeto Desafio Jovem Gideões. Lá, é providenciada, inicialmente, a destruição das ceduleiras (contadores de cédulas) e placas de jogos. Em seguida, as caça-níqueis são desmontadas e seu material (madeira, ferro e equipamentos de informática) separado. A partir daí, esses componentes são transformados em móveis, minimóveis (brinquedos para crianças), objetos de decoração e computadores.

    Com o objetivo de intensificar as ações do projeto, Ministério Público e Comunidade Terapêutica Desafio Jovens Gideões assinam na próxima quinta-feira, 2, termo de convênio para dar continuidade ao trabalho desenvolvido.

    Agência de Notícias

    imprensa@mp.rs.gov.br

    (51) 3224-6938

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)